Faculdade de Letras distinguiu Jorge Molder com Prémio Alumni 2021

Jorge Molder recebeu na passada sexta-feira, 26 de Novembro, o Prémio Alumni 2021, que reconhece a carreira de um diplomado pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Na entrega da distinção, pelo Director da Faculdade de Letras Professor Miguel Tamen, estiveram presentes entre outros convidados o Reitor da Universidade de Lisboa, Professor Luís Ferreira, a Subdirectora da Faculdade de Letras Professora Alexandra Assis Rosa, assim como os restantes elementos do júri do Prémio, os Professores Arnaldo Espírito Santo e Ivo Castro.

Licenciado em Filosofia em 1972, Jorge Molder é uma das figuras mais destacadas da fotografia portuguesa contemporânea. Com uma obra reconhecida nacional e internacionalmente, há mais de 40 anos que o trabalho do artista dá primazia à imagem a preto e branco. Procurando uma representação teatral de espaços vazios ou evocando personagens que coloca em coreografias teatrais, Jorge Molder já realizou mais de cinco dezenas de exposições individuais.

Na sessão de entrega do Prémio, que decorreu na Sala D. Pedro V, o Director da Faculdade de Letras, Professor Miguel Tamen, destacou a admiração pela obra de Jorge Molder. Sobre o Prémio Alumni, Miguel Tamen sublinhou que “um dos sinais mais importantes de uma escola é que as pessoas que andaram nela venham a fazer coisas completamente imprevistas e completamente diferentes daquilo que se imagina que uma pessoa que andou numa faculdade com certas características irá fazer”.

Jorge Molder, depois de agradecer o Prémio, lembrou a profunda relação de amizade que manteve com os docentes do curso de Filosofia que frequentou na Faculdade de Letras entre 1967 e 1972. “Alguns professores que me marcaram bastante foram Joaquim Cerqueira Gonçalves e Oswaldo Market, que marcou completamente a minha relação com a Filosofia”, referiu Jorge Molder. Sobre Vitorino Nemésio apresentou-o como um professor “com quem apetecia passar o tempo, com quem o tempo passava de uma maneira espantosa”. Lindley Cintra, Borges de Macedo e David Mourão-Ferreira foram outros professores lembrados, este último “uma pessoa que nos ensinou a ler, uma coisa que nós pensávamos que sabíamos e não sabíamos”, acentuou o homenageado.

 

Sobre a influência do curso no seu percurso como fotógrafo, Jorge Molder não tem dúvidas: “se eu estive nesta casa cinco anos e vivi esta casa com grande intensidade, seria muito estranho se o curso de Filosofia não tivesse marcado o meu trabalho fotográfico”.

Molder foi Director do Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian entre 1994 e 2009, e representou Portugal nas Bienais de São Paulo (1994) e de Veneza (1999). Premiado em Portugal e no estrangeiro, recebeu em 2007 o Prémio da AICA/ Associação Internacional de Críticos de Arte, e em 2010 o Grande Prémio Fundação EDP Arte.

Os candidatos ao Prémio Alumni foram propostos por alunos, antigos alunos, docentes e funcionários da FLUL, sendo o único critério de elegibilidade serem diplomados pela instituição.

O júri desta edição foi constituído por Miguel Tamen, Director da FLUL, Adelaide Meira Serras, Coordenadora Científica do Programa FLUL Alumni, Arnaldo Espírito Santo, Professor Emérito da FLUL, Ivo Castro, Professor Emérito da FLUL, e Jaime Gama, ex-Presidente da Assembleia da República, distinguido em 2020 com o Prémio Alumni.

Durante a cerimónia de entrega do Prémio FLUL Alumni 2021 foram ainda apresentadas as três novas obras que irão decorar a sala D. Pedro V. Emprestados à Faculdade no âmbito de um protocolo celebrado com a Galeria 111, os três quadros em guache sobre papel são da autoria de Menez (1926-1995): “O Inferno”, “O Paraíso” e “Sem título”.

Veja a reportagem da RTP sobre a entrega do Prémio aqui (entre os minutos 10:51 e 12:46) e leia o perfil do homenageado publicado no jornal NOVO Semanário aqui.

Texto e Fotografia: Tiago Artilheiro (FLUL-DREI, Núcleo de Alumni e Mecenato)