Antiga Aluna da FLUL vence Prémio Fundação Mário Soares com tese sobre o Fado

A antiga aluna da FLUL Cátia Tuna, que se doutorou em História e Cultura das Religiões com a tese “Não sei se canto se rezo: ambivalências culturais e religiosas do fado (1926-1945)”, foi distinguida com o Prémio Fundação Mário Soares/Fundação EDP.

catia tuna

A alumna estudou “o fado como oração ou reza, analisando os elementos religiosos que lhe são reconhecíveis, nos discursos em que o fado se diz a si próprio, considerando-se oração e religião, e nas divergentes representações e opiniões que dele circulavam no espaço público", refere a Fundação Mário Soares em comunicado.

O prémio tem o valor pecuniário de cinco mil euros.

O júri do galardão foi presidido pelo musicólogo e antigo aluno da FLUL Rui Vieira Nery, e constituído por Bruno Sena Martins, investigador no Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, e por João Carlos Louçã, investigador no Instituto de História Contemporânea, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

Esta é a 22.ª edição do Prémio que visa “galardoar autores de trabalhos académicos ou de investigação realizados no âmbito da História de Portugal do século XX”. O prémio será entregue “em sessão pública que terá lugar nas instalações da Fundação, em Lisboa, durante a primeira quinzena de Dezembro, em dia e hora a fixar, e tendo em consideração a evolução da situação pandémica”, informa a Fundação em comunicado.

Texto e Fotografia: Tiago Artilheiro (FLUL-DREI, Núcleo de Alumni e Mecenato)