Antigo aluno da FLUL vence primeira edição do Prémio Literário Fialho d`Almeida

A obra Contos da Serra e da Planície, da autoria de António da Costa Neves, antigo aluno da FLUL, venceu a primeira edição do Prémio Literário Fialho d`Almeida.

jose nevesO prémio, criado em Junho de 2019, é uma parceria entre o Município de Cuba, a Direção Regional de Cultural do Alentejo e a Associação Cultural Fialho de Almeida.

António da Costa Neves, que assina a obra sob o pseudónimo E.S. Tagino, foi distinguido na modalidade de conto, com um prémio pecuniário no valor três mil euros.

Licenciado em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, António da Costa Neves foi bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian, tendo as suas obras sido distinguidas com vários prémios literários desde 2006.

Em 2017, a FLUL entrevistou o alumnus António da Costa Neves, que explicava que era “um escritor que chegou tarde à literatura publicada e, quando o fiz, foi através de um concurso literário, daqueles que exigem o anonimato. E. S. Tagino foi, na altura, o pseudónimo que utilizei, construído mediante a junção dos termos Tagus e Sadino. E. S. Tagino pretendia dizer tão-somente que «eu sou de entre o Tejo e o Sado»”.

O Prémio Literário Fialho d`Almeida tem por objetivo homenagear o jornalista e escritor que nasceu em Vila de Frades, no concelho de Vidigueira (distrito de Beja).

Fomentar o gosto pela leitura e pela escrita, e promover, defender e valorizar a língua portuguesa, são outros dos objectivos do Prémio.

Nesta primeira edição foram submetidas 20 obras a concurso nas modalidades de coletânea de contos e romance, das quais foram selecionadas 13 finalistas.

Texto e Fotografia: Tiago Artilheiro (FLUL-DREI, Núcleo de Alumni e Mecenato)