Conversas com Alumni: como foi

O primeiro encontro “Conversas com Alumni” decorreu ontem, dia 10 de Maio, e foram muitos os alunos, alumni e professores que não quiseram faltar, não só para ouvirem o testemunho dos dois alumni convidados, mas também para questionarem sobre as tendências actuais do mercado de trabalho.

Como alumni convidados estiveram presentes João Couvaneiro, professor de História e membro da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional, e Pedro Moreira, actual Director de Marketing e Visitor Attractions na Lismarketing, Associação de Turismo de Lisboa.

O “Conversas com Alunni” começou com uma breve apresentação de cada um dos convidados, feita pelos professores da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (FLUL) Adelaide Meira Serras e Miguel Monteiro, que moderaram o encontro.

Pedro Moreira começou por lembrar os tempos de estudante, referindo que “o que aprendemos aqui (FLUL) é essencial em termos de futuro, e são muitos e bons os ensinamentos que levamos para a vida”. Ideia semelhante à do alumnus João Couvaneiro que destacou o “conjunto de professores notáveis que fizeram e fazem parte do corpo docente da FLUL”, pessoas com quem partilha hoje relações de amizade.

Durante o encontro foram várias as vezes em que se falou da importância de “aprender a pensar, a criticar” e do estigma que muitas vezes surge associado às Humanidades. Os alumni concordaram com essa ideia, mas ambos referiram que mais do que “estigma, a formação em Humanidades é uma mais-valia”. Porquê, questionaram os moderadores. A resposta foi dada em uníssono: “desenvolvemos uma capacidade de ler o mundo de uma forma abrangente, percebendo tendências e possibilitando-nos uma avaliação concreta entre o deve e o haver”.

João Couvaneiro acentuou, no entanto, que “não somos um produto acabado quando terminamos o curso, porque o mercado de trabalho exige que cada um desenvolva competências para se adaptar às novas realidades”.

Com vários alunos presentes na Sala de Actos da FLUL, alguns questionaram como se podiam dar a conhecer e destacar no mundo do trabalho e, sobretudo, quem contactar. O alumnus Pedro Moreira deu um exemplo prático: “dividam uma folha em branco e, depois de pensarem, escrevam que pessoas conhecem, de que conhecimentos dispõem, que metas querem atingir”. Primeiro a reflexão, depois a acção. Já o alumnus João Couvaneiro afirmou que “em primeiro lugar, devemos fazer as coisas com paixão e tentar ser excelentes. Depois, construir redes relacionais antes de precisarmos delas é preponderante em termos futuros”.

Num tempo em que o modo de conhecer e os processos de conhecimento estão a mudar, a ideia final que saiu do primeiro “Conversas com Alumni” é que a Academia é importante, mas é apenas uma parte. Tudo o resto depende do que se constrói e daquilo em que se investe.

Texto e Fotografia: Tiago Artilheiro

alumni4 alumni 1

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

alumni2