Vida do Professor Cláudio Torres retratada em série da RTP

Cláudio Torres, arqueólogo e antigo docente de várias cadeiras ligadas à História Medieval na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa entre 1974 e 1986, que foi preso ainda na Faculdade pela PIDE por pertencer ao Partido Comunista Português, vai ter a vida retratada numa série documental da RTP2.

75388180 1425486284281639 377623725211648000 n

«Cláudio Torres: Arqueologia de uma Vida» é o título da série de 3 episódios, realizada por Ricardo Clara Souto, sobre a vida e a obra do arqueólogo, estreia-se no dia 14 Novembro, às 23h05, na RTP2.

«Insubmisso, contestatário, frontal, criativo, obstinado e sempre revolucionário, Cláudio Torres (…) suportou com estoicismo os interrogatórios, a tortura, a prisão, uma fuga mítica num barquinho de recreio e o longo exílio, que o levaria da miséria em Marrocos», recorda a produtora Clara Amarela Filmes em comunicado.

Nascido em 1939, Cláudio Torres é fundador e director do Campo Arqueológico de Mértola. Fundou, também, a revista Arqueologia Medieval.

Doutor honoris causa pela Universidade de Évora (2001), ganhou o Prémio Pessoa em 1991. Em 1993 foi investido pelo Presidente da República com a Grã Cruz da Ordem do Infante D. Henrique.

Já este ano foi lançado o livro Uma Vida com História: Cláudio Torres, da autoria de Eduardo M. Raposo. Estruturada em três partes, a obra, das Edições Afrontamento, tem como base conversas e entrevistas realizadas com o biografado e com os seus familiares mais próximos, bem como 25 depoimentos escritos.

Publicado no ano em que o director do Campo Arqueológico de Mértola completou o seu 80.º aniversário, o livro, actualmente esgotado, apresenta uma cronologia biográfica, uma biografia de Cláudio Torres, bem como fotos desde 1940 até ao século XXI.

Texto: Tiago Artilheiro (FLUL-DREI, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)    

Fotografia: Divulgação Clara Amarela Filmes