Lídia Jorge vence Grande Prémio de Literatura DST

A alumna Lídia Jorge, que se formou em Filologia Românica pela FLUL , é a vencedora do XXIV Grande Prémio de Literatura atribuído pelo grupo empresarial DST, com a obra Estuário.

lidia

Em comunicado, a DST justifica a escolha "pela elevada qualidade da sua escrita, absorvendo e reelaborando fragmentos de um quotidiano mutacional, com fortes sequências efabulatórias e personagens com notória densidade social e psicológica".

Estuário “retrata a vulnerabilidade de um homem, de uma família, de uma sociedade e do próprio equilíbrio da Terra, relatados pelo olhar de um jovem sonhador que se interroga sobre a fragilidade da condição humana” lê-se ainda no mesmo comunicado.

Em entrevista à FLUL, a alumna explicava em Julho de 2018 que este romance “é um livro sobre a perda para pôr em evidência a capacidade da resistência. (…) Pensei nas figuras que habitam Estuário como personalidades prometaicas, sendo no entanto anónimas e escondidas. A honra é o terceiro pilar deste livro, aquele que sustenta o embate da perda e promove a capacidade de resistência”.

A XXIV edição do prémio, dedicada à prosa, registou uma centena de publicações de autores portugueses, dos quais foram seleccionados cinco finalistas: Joana Bértholo com Ecologia, Mário de Carvalho com Burgueses Somos Todos Nós ou Ainda Menos, Hélia Correia com Um Bailarino na Batalha, Julieta Monginho com Um Muro no Meio do Caminho e a vencedora Lídia Jorge com Estuário.

O Grande Prémio de Literatura DST já distinguiu nomes como Jacinto Lucas Pires, Armando Silva Carvalho, Luísa Costa Gomes, Manuel Alegre e Mário Cláudio. Em 2018, o vencedor foi Daniel Jonas, com o livro de poesia Oblívio.

O Prémio, no valor de 15 mil euros, será entregue no dia 28 de Junho, no Theatro Circo, no âmbito da inauguração da Feira do Livro de Braga.

Texto: Tiago Artilheiro (FLUL-DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)    

Fotografia: Direitos Reservados