Alumnus Carlos Machado vence Prémio Maria Amália Vaz de Carvalho

O alumnus Carlos Alberto Machado, que se licenciou em Filosofia na FLUL no ano lectivo passado, venceu a edição deste ano do Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho, na modalidade de prosa de ficção.

carlos machado

O prémio, promovido pela Câmara de Loures, foi atribuído por unanimidade à obra Estilhaços, apresentada sob pseudónimo de Maria Emília.

O júri desta edição, composto por José Manuel Vasconcelos, representante da Associação Portuguesa de Escritores, Ana Margarida Carvalho e pelo também alumnus da FLUL Miguel Real, destacou a fluência da narrativa, referindo a “mestria na elaboração dos diálogos, cruzamento de tempos diegéticos com perfeição, personagens reais, espessas, evidenciando a realidade ante e pós-25 de Abril”.

O alumnus estreou-se na escrita em 2007, com o romance O Homem Que Viveu Duas Vezes, galardoado com o Prémio Alves Redol. Três anos depois, publicou Um Amor Sem Tempo e, no ano passado, foi vencedor do Prémio Literário Para a Igualdade de Género com o conto O Mar.

O Prémio Literário Maria Amália Vaz de Carvalho pretende homenagear a memória da escritora e activista que muito contribuiu para a dinâmica cultural do concelho de Loures. Tem como objectivo incentivar a produção literária em língua portuguesa, premiando obras inéditas de autores, nas suas diversas modalidades.

Com um valor de três mil euros, o prémio será entregue no dia 23 de Abril de 2019, Dia Mundial do Livro, na Biblioteca Municipal José Saramago, em Loures, às 21 horas.

Texto: Tiago Artilheiro (FLUL-DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)

Fotografia: Direitos Reservados