Arte e homenagem marcam 2.º Encontro de Antigos Alunos da FLUL

A Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa recebeu na passada sexta-feira, 30 de Novembro, o 2.º Encontro de Antigos Alunos da FLUL.

Com uma lotação esgotada de 200 participantes, a iniciativa proporcionou o reencontro de várias gerações de alumni da Faculdade.

O Encontro começou com a inauguração do mural “Professores Catedráticos da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa”, localizado numa das paredes do vestíbulo do Anfiteatro I. Esta homenagem aos docentes catedráticos da FLUL já falecidos “estava prevista para esta parede desde 1958”, explicou o Director da FLUL, Professor Doutor Miguel Tamen. “Estão lá todos os nomes. Nada foi omitido, tudo foi incluído: é a história da Faculdade no seu todo”, acentuou, perante uma audiência repleta de antigos alunos, onde foi frequente ouvir “aquele foi meu professor” ou “lembras-te daquela professora?”. Foi esse o caso da alumna Maria de Jesus. Formada em Filologia Germânica, há mais de 40 anos que não entrava na Faculdade. “É um sentimento estranho e nostálgico ao mesmo tempo. Cada canto tem uma história, cada espaço leva-me a recuperar memórias”, contou.

A apresentação de seis peças de arte da sequência Labyrinths (a partir da obra de Jorge Luís Borges), da Colecção Manuel de Brito/ Galeria 111, foi o momento que se seguiu. A Sala D. Pedro V, localizada na Direcção da Faculdade, foi pequena para todos os que quiseram ver de perto as obras, emprestadas à Faculdade no âmbito de um protocolo celebrado com a Galeria 111. O Director da FLUL não tem dúvidas que esta é uma forma clara de demonstrar que “a Faculdade está aberta ao melhor da arte contemporânea portuguesa”.

Memórias e música ao jantar

Com a apresentação das obras terminada, já eram muitos os alumni que iam chegando e enchendo o átrio principal da Faculdade, onde foi servido o jantar, que começou com a mensagem de boas-vindas do Director da FLUL aos alumni.

O retrato dos participantes na iniciativa é expressivo. A alumna presente no Encontro que se formou há mais tempo pela FLUL acabou a licenciatura em Filologia Germânica no final da década de 1960. Já a participante no Encontro que se licenciou mais recentemente graduou-se em História da Arte em 2017. Seis alumni vieram do estrangeiro para estarem presentes nesta noite, e o ano de graduação mais representado foi 1999/ 2000. Línguas e Literaturas Modernas foi o curso com mais representação - 72 participantes -, e História foi o segundo, com 34.

Nesta segunda edição do Encontro de Antigos Alunos, os momentos musicais da noite foram repartidos pelos alumni Bernardo Palmeirim, antigo aluno do curso de mestrado e de doutoramento em Teoria da Literatura, e Ana Bacalhau, alumna do curso de licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas. Ambos recordaram momentos na FLUL, espaço onde Bernardo Palmeirim continua e entrar diariamente para leccionar Inglês, e que a alumna e cantora Ana Bacalhau recorda com saudade. Antes de actuar, lembrou o seu percurso académico, com passagens pela Associação de Estudantes e pelo Núcleo de Rádio. Também recordou professores, aulas e o seu início na música: “foi aqui, na FLUL, que tudo começou. O núcleo duro da minha primeira banda, os Lupanar, era daqui”.

Juntos, os 200 participantes puderam celebrar as memórias e a formação académica feita na FLUL, instituição onde “queremos que todos continuem a entrar e a sentir que fazem parte de uma comunidade, cada vez maior”, acentuou a coordenadora científica do Programa FLUL Alumni, Professora Doutora Adelaide Meira Serras.

Mais tarde, o cortar do bolo comemorativo deste 2.º Encontro de Antigos Alunos marcaria também a noite, que se prolongou até de madrugada.

Texto: Tiago Artilheiro (FLUL- DRE, Núcleo de Imagem, Comunicação e Relações Externas)    

Fotografia: FLUL- Divisão de Relações Externas 

 

Veja a Galeria do Encontro AQUI »