Alumnus João Couvaneiro está entre os 50 melhores professores do mundo

João Couvaneiro, formado em História na FLUL, integra o lote de 50 finalistas do prémio "Varkey Foundation Global Teacher Prize".

Considerado o ‘Nobel da Educação’, o prémio distingue professores de todo o mundo que se destacaram no exercício da profissão. Há um milhão de euros a concurso e foram mais de 20 mil as candidaturas recebidas. 179 países participaram, mas só 50 professores chegaram à lista de finalistas.

Em entrevista ao FLUL Alumni, João Couvaneiro revela que foi com surpresa que soube que estava entre os seleccionados.

O professor João Couvaneiro fez todo o seu percurso académico na FLUL, onde se licienciou em História em 1996, formação à qual se seguiu um Mestrado em História em 2002. 

Dez anos depois, obtém um doutoramento na FLUL em História, na especialidade de História Contemporânea, escolhendo para tema de tese "O Curso Superior de Letras (1861-1911) - Nos primórdios das Ciências Humanas em Portugal".

Professor de História num colégio de Sintra, João Couvaneiro integra, actualmente, o Gabinete do Secretário de Estado da Educação como assessor na área de educação e formação de jovens e adultos.

Desde Fevereiro de 2017 é vogal do conselho directivo da Agência Nacional para a Qualificação e o Ensino Profissional.

Mas foi o trabalho desenvolvido com o projecto "School in a Box" em Moçambique que lhe valeu a nomeação para o prémio de melhor professor do mundo.

Um projecto que João Couvaneiro apresentou em entrevista ao FLUL Alumni.

Em Março, o destino do alumnus João Couvaneiro é outro: o Dubai. É aí que o vencedor do "Varkey Foundation Global Teacher Prize" vai receber um prémio de 1 milhão de euros.

Para o alumnus o principal já foi conseguido: "estar nos 50 finalistas, já é um sonho".

Entrevista: Tiago Artilheiro | Imagem e Edição: Yuri Sepúlveda