Ana Mântua dá nova vida à “caçadora de fortunas” Nevada Hayes

Considerada pela nobreza da época como uma “caçadora de fortunas”, a vida de Nevada Hayes, a norte-americana nascida no Ohio que casou com o Infante D. Afonso, Duque do Porto, irmão de D. Carlos, chega agora em forma de romance - “A Americana Que Queria Ser Rainha de Portugal - A incrível história de Nevada Hayes” - pelas mãos de Ana Anjos Mântua.

A americana rainha realAlumna da FLUL, onde se licenciou em História da Arte e obteve uma pós-graduação em Arte, Património e Restauro, Ana Anjos Mântua é, desde 2013, coordenadora da Casa-Museu Dr. Anastácio Gonçalves em Lisboa. E o gosto pela história em geral já vem desde os tempos em que a FLUL ocupava grande parte dos dias da alumna.

Ana Anjos Mântua lança agora um romance, no qual “a ficção ocupa um lugar diminuto, restringindo-se quase aos diálogos, que serviram para dar espessura psicológica a Nevada Hayes, pois é baseada numa aturada pesquisa documental”, revela em entrevista ao FLUL Alumni.

Mas quem é Nevada Hayes? A autora descreve-a como uma mulher “inteligente, instruída, bonita, que gostava de viajar e era bem sabedora do que pretendia da vida”. Filha de um merceeiro e depois de dois divórcios e de uma viuvez que a deixou milionária, o próximo destino havia de ser Portugal. Casa com D. Afonso, mas é “extremamente inconveniente para a família real portuguesa no exílio, que sempre se opôs ao casamento”, conta a autora. A nobreza considerava-a mesmo como “uma usurpadora e caçadora de títulos e de fortunas, pelo que a desprezava”.

E foi esta imagem, pintada por muitos sobre Nevada Hayes, que levou a alumna da FLUL a procurar mais. “Deparei-me com a figura de Nevada quando fazia uma pesquisa destinada a um artigo sobre colecções reais para a revista ARTIS”, revela Ana Anjos Mântua, que encontrou ainda “um conjunto de jóias vendido durante as décadas de 70 e 80 do século XX, nos Estados Unidos e em Inglaterra, que faziam parte da herança de D. Afonso”. Em entrevista ao FLUL Alumni, a autora lembra que foram dezenas as horas passadas em arquivos nacionais e estrangeiros em busca de registos sobre Nevada Hayes.

Ana Anjos Mântua conta que esta foi mesmo uma personagem que, desde que morreu em 1941, foi “muito esquecida pela história”.

O romance “A Americana Que Queria Ser Rainha de Portugal - A incrível história de Nevada Hayes”, editado pela Manuscrito, foi apresentado no dia 24 de Janeiro, no Palácio Nacional da Ajuda. Uma apresentação que ficou a cargo de José Alberto Ribeiro, Director do Palácio Nacional da Ajuda, que é também alumnus da FLUL.

Texto: Tiago Artilheiro