"Escrevo a pensar que tenho o poder de fazer o milagre de salvar, de mudar"

Estuário, o novo livro de Lídia Jorge, é um mergulho no "passado próximo". Em entrevista ao FLUL Alumni, Lídia Jorge, que se licenciou em Filologia Românica pela FLUL, fala sobre o gosto pelo presente e como o seu envolvimento com o contemporâneo é importante no acto de escrita.

Continuar...

"Alguém que obtém um emprego, não pelo mérito, mas por uma palavrinha do «tio», está sempre a mais"

Depois de ter publicado Os Pobres, a socióloga Maria Filomena Mónica acaba de publicar Os Ricos, livro no qual traça o retrato de várias personalidades e famílias portuguesas.

Continuar...

"Um aluno médio de 15 a 17 anos tem sérias dificuldades em ler e interpretar um texto medianamente académico"

É com um livro com mais de 200 palavras que ajudam a falar e a escrever melhor que Sérgio Luís de Carvalho quer contribuir para a melhoria do léxico dos portugueses.  

Continuar...

"Caminho para o nada do esquecimento. Não me considero um grande romancista"

Com cerca de 60 títulos publicados, num puzzle de escrita que cruza ficção, ensaio, crítica e dramaturgia, Miguel Real acaba de lançar o romance Cadáveres às Costas.   

Continuar...

"Com este romance pretendi medir a espessura da nossa memória histórica"

O homem comum é o grande protagonista do romance de estreia do alumnus Rodrigo Ramos, que escolheu o tema das Invasões Francesas para escrever Terra de Sangue.   

Continuar...

“É estranho que Goethe nunca tenha merecido uma monografia em Portugal”

João Barrento, professor e antigo aluno do curso de Filologia Germânica da FLUL, dedica a Goethe um estudo aprofundado da sua obra e vida em Goethe – O Eterno Amador.   

Continuar...