Joaquim Horta

Actorjoaquim horta

Joaquim Horta nasceu em Lisboa a 4 de Abril de 1974. Estudou Geografia e Planeamento Regional na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, tendo acabado por ingressar na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa. Enquanto aluno da Universidade de Lisboa foi dirigido por Ávila Costa no teatro universitário, salientando peças como Os Carnívoros de Miguel Barbosa (1996) e Cerimonial para Um Massacre de Jorge Lima Alves (1997). Em 1999 recebeu formação através do projecto da UNESCO Chair International Theatre Institute - International Workshops of Drama Schools, na Roménia.

Trabalhou nas companhias Pogo Teatro, Companhia Absurda ou Depois da Uma...Teatro. Dirigido por Jorge Silva Melo interpretou integrou o elenco das peças A Queda do Egoísta Johan Fatzer (1998) e Na Selva das Cidades (1999), ambas do alemão Bertol Brecht.

Criou e dirigiu o projecto Ruído (2000), participou e criou com João Meireles Mikado, um espectáculo baseado em textos de Álvaro Lapa, Alberto Cinza e William Burroughs (1999). No de 2000 interpretou na Companhia Sensurround, Dedicatórias, com Lúcia Sigalho. Em 2001 esteve em cena no Teatro da Garagem Migalhas de um Deus Intratável, autoria e encenação de Carlos J. Pessoa. Em 2006, apresentou-se na Galeria Zé dos Bois com Da Felicidade.

Actor regular em televisão, destacou-se em 2003 na novela Amanhecer começando a ganhar destaque na ficção portuguesa, seguindo-se Queridas Feras (2004), Ninguém como Tu (2005), Tempo de Viver (2006), Fala-me de Amor (2006), Deixa Que Te Leve (2008-2009), Sedução (2010), Rosa Fogo (2012), Sinais de Vida (2014), Mar Salgado (2015) e Coração D’Ouro (2015-2016).

Em 2010 participou na série Cidade Despida e em 2011 na série Maternidade. Integrou ainda o elenco dos telefilmes Cavaleiros de Água Doce de Tiago Guedes (2001), Só por Acaso de Rita Nunes (2003) e Os Abutres (2014).

No cinema apareceu em António, Um Rapaz de Lisboa de Silva Melo em 1999, na curta-metragem de Gonçalo Galvão Teles Outro Lado do Arco-Íris (2004) e em Mouth to Mouth, co-produção internacional de Alison Murray (2004).