António Rosa Mendes

Historiador e Professor

rosa mendes

António Rosa Mendes nasceu em Vila Nova de Cacela, a 21 de Maio de 1954. Foi Historiador e Professor de História na Universidade do Algarve.

Licenciou-se em História, na Faculdade de Letras de Lisboa, em 1981. Publicou, em 1984, o texto A Fundação de Vila Real de St. António vista por um estrangeiro.

Entre 1985 e 1989 foi presidente da Assembleia Municipal de Vila Real de Santo António e vereador do mesmo município entre 1989 e 1993.

No ano de 1991 tirou o mestrado em História Cultural e Política, pela Universidade Nova de Lisboa. Em 1995 obteve outra licenciatura, desta feita em Direito, Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa e em 1997 inscreveu-se na Ordem dos Advogados.

Como social-democrata exerceu diversos cargos públicos, sendo presidente da Assembleia Municipal de Vila Real de Santo António entre 1985 e 1989 e vereador do mesmo município entre 1989 e 1993.

Em 2003 doutorou-se em História Moderna pela Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve com a tese Damião António de Lemos Faria e Castro (1715-1789) Cultura e Política no Algarve Setecentista. Foi um dos fundadores da editora algarvia “Gente Singular”, um projecto de divulgação dos estudos sobre a história e a cultura algarvias, e presidente da “Faro, Capital Nacional da Cultura”, em 2003 e 2004.

Foi professor na Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve e Director da Biblioteca desta instituição universitária, tendo sido responsável pelo Centro de Estudos de Património e História do Algarve (CEPHA).

Grande impulsionador da investigação em História do Algarve, António Rosa Mendes foi autor de diversos estudos sobre esta temática, entre os quais obras como Cultura e politica no Algarve setecentista: Damião Faria e Castro (1715-1789) , Olhão Fez-se A Si Próprio, A Peregrinação e a Peregrinação de Fernão Mendes Pinto e O Que é o Património Cultural? ou artigos como “Humanismo e Erasmismo em Tavira, no séc. XVI”.

Em 2005 foi Presidente de Faro, Capital Nacional da Cultura.

Faleceu em Faro, no dia 4 de Junho de 2013. Após a sua morte, a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António lançou, na Universidade do Algarve, o «Prémio Nacional de Ensaio Histórico António Rosa Mendes», um concurso nacional, de carácter bienal, com o propósito de promover, de forma contínua, a investigação e a literatura sobre história no nosso país.