Salvato Teles de Menezes

Professor, Tradutor e Escritor

salvato

Salvato Amador Seabra Teles de Menezes, nascido em 1949, concluiu a licenciatura na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em Filologia Românica em 1973 e, no ano seguinte, a convite do professor Doutor Fernando Mello Moser, inicia a carreira de docente na mesma faculdade, leccionando as cadeiras de Literatura Inglesa, Literatura Norte-Americana e Teoria da Literatura. Dois anos depois, em 1976, passa também a integrar o Conselho Directivo da faculdade, funções que exerce até 1980. Durante os quatro anos decorridos desde a conclusão de licenciatura até terminar as suas funções como membro do Conselho, Salvato Teles de Menezes assume também as funções de Director Editorial de Livros Horizonte (1977-1980), associa-se à Associação Portuguesa de Escritores (1980) e coopera na Sociedade Portuguesa de Autores (1979).

Já na década de 80, colabora com a RDP1 e 2, com a Rádio Renascença e com a RTP2, nas áreas vocacionadas para Cultura e Literatura Anglo-Americana, sendo posteriormente membro do Conselho de Opinião da Rádio Televisão Portuguesa (2002-2007). Na mesma altura, procede à elaboração de duas das quatro obras da sua autoria, História da Narrativa Norte-Americana (Século XIX) (1980) e Dez Anos de Cinema em Portugal (1985), um ano depois de exercer as funções de Director de Programação no Festival Internacional de Cinema de Tróia (que exerce até 1992). A actividade cinematográfica continua a manifestar-se ao longo da sua carreira.

No Douro Harvest Festival, em 2009 e 2010, torna a desempenhar a função de Director de Programação, sendo ainda membro do Júri Internacional no Festival de Cinema de Istambul (1987), do Festival de Cinema Jove de Valência (de 1986 a 1988) e do Festival de Cinema Latino de Chicago (1992). No ano seguinte, é o Vice-Presidente do Instituto Português da Arte Cinematográfica, onde se torna Presidente, em 1995. Pouco antes de exercer no Instituto Português da Arte Cinematográfica, foi adjunto da Coordenadora do Secretariado Nacional para o Audiovisual. No mesmo ano em que assume a presidência do Instituto Português da Arte Cinematográfica, exerce também como docente de Língua e Cultura Inglesa no Instituto de Estudos Superiores, até 2002, tornando-se também Presidente do Conselho Directivo desse mesmo Instituto, de 1998 a 2000. Na mesma altura (1999 – 2000) lecciona a disciplina de História da Narrativa Ocidental, no Instituto de Ensino e Investigação em Audiovisuais e Tecnologias da Comunicação (IAT).

Para além da sua vasta carreira no mundo da Literatura Anglo-Americana e no mundo do Cinema, Salvato Teles de Menezes foi membro, em representação da Sociedade Portuguesa de Autores, da Comissão Executiva do I Congresso de Escritores de Língua Portuguesa (1998), representante português no Programa Eurimages, do Conselho da Europa (1992-1996) e do Programa Media (1993-1995), da União Europeia. Desempenhou ainda as funções de colaborador no Jornal de Artes e Letras (1997 a 1999), de consultor literário da Bertrand e Quetzal Editores (2001-2007), de adjunto do Secretário de Estado da Cultura (2003-2004), de Presidente do Lisbon Village Festival (2007 - 09) e de Administrador-Delegado da Fundação D. Luís I (Cascais), desde 1 de Fevereiro de 1996. Foi ainda membro do Conselho Editorial da Revista Boca do Inferno (1998 - 2006), membro do Júri do Grande Prémio do Romance e da Novela (1996) e do Grande Prémio de Conto (Camilo Castelo Branco) (1999) da Associação Portuguesa de Escritores, da qual faz parte desde 1980.

Exerceu ainda como tradutor, traduzindo obras diversas de vários autores internacionais, nomeadamente Mário Vargas Llosa, Fernando del Paso, William Shakespeare, Peter Wollen, Woody Allen, Vladimir Nabokov, entre outros. A sua lista bibliográfica de obras de autor é composta, para além das duas mencionadas anteriormente, por O Que É a Literatura, Difusão Cultural (1996) e A Parede do Céu (2006).