Manuel Maria Carrilho

Professor, Escritor e Político

carrilho

Manuel Maria Carrilho, nascido a 9 de Julho de 1951, licenciou-se em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1975. Em seguida, doutorou-se em Filosofia Contemporânea na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde iniciou a carreira de docente e onde se catedratizou, em 1994.

Conhecida figura da Política e da Filosofia, Carrilho publica, a 1987, a obra Razão e Transmissão da Filosofia, a primeira da vasta lista bibliográfica da sua autoria. Do ano seguinte até 1990, foi coordenador do Projecto de Reforma do ensino da disciplina de Filosofia, no Ensino Secundário. Nos anos que se seguem, continua a publicar obras vocacionadas para o contexto filosófico-político, entre as quais O Dicionário do Pensamento Contemporâneo (1991), Rhétoriques de la Modernité (1992) e, em 1995, As Aventuras da Interpretação, ano em que é também nomeado para Ministro da Cultura (por António Guterres), cargo que desempenhou de 25 de Outubro de 1999 até 12 de Julho de 2000.

Um ano depois da sua nomeação, recebeu, das mãos do rei Juan Carlos, a Grã-Cruz da Ordem de Mérito Civil de Espanha. No âmbito do seu cargo ministral, foi ainda premiado com a Medalha Picasso-Miró da UNESCO (1998) e, no ano seguinte, com o European Archaeological Heritage Prize, da Associação Europeia de Arqueólogos. No mesmo ano recebeu, de Fernando Henrique Cardoso, a Grã-Cruz da Ordem de Rio Branco e a condecoração de Grande-Oficial da Ordem Nacional da Legião de Honra, atribuída por Jacques Chirac.

O ano de 2000 assinala a demissão de Manuel Maria Carrilho do Governo e o início do seu mandato na Assembleia da República, como deputado eleito pelo Círculo do Porto sendo eleito, em 2005, pelo Círculo de Viseu, altura em que integrou as Comissões de Negócios Estrangeiros e de Assuntos Europeus e em que se candidatou, pelo Partido Socialista, à presidência da Câmara de Lisboa. Exerceu ainda as funções de embaixador de Portugal na UNESCO (dos finais de 2008 até 31 de Dezembro de 2010).

Para além da sua carreira como autor e político, Carrilho contou também com diversas participações e colaborações em contexto jornalístico, tanto em televisão como em imprensa escrita, tendo sido cronista em alguns jornais nacionais, nomeadamente o Expresso, o Público e o Diário de Notícias, e exercendo como comentador político nas estações televisivas Sic Notícias, TVI e TVI 24.

É actualmente professor catedrático na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa, onde lecciona a cadeira de Cultura Contemporânea.