Isabel Alçada

Escritora, Professora e Assessoraalcada isabel

Isabel Alçada, pseudónimo literário de Maria Isabel Girão de Melo Veiga Vilar, nasceu a 29 de Maio de 1950. Concluiu a licenciatura em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1974, um ano depois de ter começado a trabalhar no Centro de Psicologia e Formação Psicoforma.

No ano da conclusão da licenciatura, é admitida no Ministério da Educação, primeiro como técnica da Direcção-Geral permanente de Educação (1975) e depois no Secretariado de Reestruturação do Ensino Secundário (até 1976), iniciando ainda as funções de docente de Português e de História do 2º ciclo, ao mesmo tempo que realizava um estágio pedagógico na Escola Preparatória Fernando Pessoa. Foi no decorrer deste estágio que conheceu Ana Maria Magalhães, com quem viria a escrever a célebre colectânea infanto-juvenil Uma Aventura. No ano seguinte, torna-se orientadora de estágio e participa em vários cursos e seminários, nacionais e internacionais, relativamente à didáctica da História.

Durante a década de 80, dá continuação à sua formação académica, tirando o mestrado em Ciências da Educação na Universidade de Boston (1982-1983), passando a trabalhar no Gabinete de Estudos e Planeamento do Ministério da Educação, enquanto, juntamente com Ana Maria Magalhães, se dedicava à elaboração de Uma Aventura na Cidade (1982), o primeiro livro da colecção Uma Aventura. Ainda nos anos 80, mais concretamente em 1985, integra o quadro de professores da Escola Superior de Educação de Lisboa, onde continua a desempenhar a função de docente, conciliada com a coordenação da Biblioteca-Centro de Recursos.

Em 1995 é-lhe atribuída, pelo Ministro da Educação, a função de coordenadora do grupo encarregado de conceber a rede de bibliotecas escolares, desempenhando funções semelhantes no ano lectivo seguinte, desta vez no grupo encarregado de estudar a problemática do livro escolar.

A partir de 2000, foi administradora da Fundação de Serralves, em regime de voluntariado (2000-2004), sendo ainda comissária do Plano Nacional de Leitura, de 2006, ano em que foi feita Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique , a 2009, ano em se torna Ministra da Educação do XVIII Governo Constitucional, sucedendo Maria de Lurdes Rodrigues.

Em 2016 é convidada pelo Presidente Marcelo Rebelo de Sousa para o assessorar nos assuntos relacionados com Educação.