Ana Maria Magalhães

Escritora e Professoramagalhaes ana maria

A escritora Ana Maria Bastos de Oliveira Martinho, mais conhecida por Ana Maria Magalhães, licenciou-se em Filosofia pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa em 1974, ao mesmo tempo que frequentou os três primeiros anos do curso superior de Psicologia Aplicada no ISPA (Instituto Superior de Psicologia Aplicada).

Nascida a 11 de Abril de 1946, Ana Maria Magalhães exerceu como docente antes de se licenciar em Letras, iniciando a sua actividade de professora no ano lectivo de 1969/1970, no Liceu António Eanes, em Moçambique, e mantendo um contacto constante com o público infantil, que seria a sua motivação para continuar a exercer actividade pedagógica. 

Durante a sua licenciatura, trabalha no Cambridge School, seguindo-se um outro emprego no Gabinete de Estudos dos Serviços de Apoio à Juventude do Ministério da Educação. Pouco depois de se licenciar, faz um estágio pedagógico na Escola Preparatória Fernando Pessoa (Lisboa) no ano lectivo de 1976/1977, onde conheceu Isabel Alçada, de quem se tornou amiga e companheira de escrita. Foi este encontro entre ambas que possibilitou a elaboração de Uma Aventura na Cidade (1982), o primeiro volume da célebre colectânea de literatura juvenil Uma Aventura, que tinha como objectivo despertar e adensar o interesse do público infanto-juvenil pelos hábitos de leitura.

Dedicada à pedagogia e à educação dos jovens, desempenha funções na Formação de Professores de História, sendo depois convidada para Técnica do Serviço de Ensino de Português no Estrangeiro, a partir de 1982, estando envolvida na preparação e apresentação de cursos de formação de docentes, visitando várias escolas na Europa e nos Estados Unidos e participando em diversos congressos internacionais.

A pedido do Ministro da Educação, entre 1989 e 1991, integra a equipa que se ocupou da Reforma do Sistema Educativo, sendo coordenadora da reforma curricular do 2º ciclo. Esteve também envolvida em algumas publicações periódicas, nomeadamente o Jornal do Gil, aceitando, em 1994, o convite da Expo 98 para a Direcção do mesmo, e a revista Tu Cá, Tu Lá, uma revista multicultural, destinada aos países africanos de língua oficial portuguesa, patrocinada pelo Instituto Camões e pelo Instituto de Cooperação Portuguesa, para a qual foi convidada, pela Editorial do Ministério da Educação, para trabalho de coordenação.