Teresa Gouveia

gouveia teresa

Gestora Cultural e Política

Maria Teresa Pinto Basto Gouveia, nascida a 18 de Julho de 1946, foi aluna da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde se licenciou em História, na segunda metade dos anos 60. Após a conclusão da licenciatura, começou a sua carreira profissional como bibliotecária no Instituto Italiano de Cultura, até ingressar como técnica superior na Secretaria do Estado da Cultura. Aqui exerceu as funções de Directora no Gabinete Coordenador das Actividades Culturais Externas, de 1977 a 1980, e chefiou o Gabinete das Relações Culturais e Internacionais do Ministério da Cultura, até 1982, ano em que se torna Directora-Geral do Ministério da Cultura.

Em 1985 é chamada a integrar o Governo de Aníbal Cavaco Silva, tornando-se Secretária de Estado e da Cultura, posição que ocupa até 1989. Em 1990, permanece com a actividade política, ocupando a posição de Secretária de Estado do Ambiente até 1993, ano em que ascende a Ministra do Ambiente. É também nos primeiros anos da década de 90 em que, pela primeira vez, integra a Comissão dos Negócios Estrangeiros (1990 e 1991), funções que torna a desempenhar uma segunda vez, entre 1995 até 2002. De 2003 a 2004, é Ministra dos Negócios Estrangeiros.

Os anos 90 são ainda marcados pelas primeiras condecorações recebidas em virtude da sua carreira, sendo agraciada como Grande-Oficial da Ordem do Infante D. Henrique de Portugal, a 10 de Junho de 1990, ano em que torna a ser distinguida com a Grã-Cruz da Ordem de Honra da Grécia, a 15 de Novembro de 1990. Oito anos depois, a 6 de Março, uma nova distinção, a Grã-Cruz Ordem do Infante D. Henrique de Portugal é-lhe também atribuída.

Para além dos diferentes cargos desempenhados em Secretarias e Ministérios, manteve ainda actividade política como deputada parlamentar pelo Partido Social-Democrata entre 1987 a 2004, ano em que torna a receber mais duas condecorações, a Grã-Cruz da Ordem do Mérito Real da Noruega (22 de Junho) e a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo de Portugal (4 de Outubro).

Para além do âmbito político, Teresa Patrício Gouveia manteve sempre um contacto directo com algumas instituições culturais, sendo Presidente da Fundação de Serralves, entre 2000 e 2003, instituição que ajudara a fundar enquanto Secretária de Estado da Cultura e a cujo Conselho de Administração pertencia desde 1997.

Foi também Administradora da Livraria Bertrand (1990-91), Governadora e Membro do Conselho Executivo da Fundação Europeia de Cultura (Amesterdão, 1990-2002), tendo sido ainda Presidente do Comité Director de Cooperação Cultural do Conselho da Europa (1985-87) e Membro do Conselho Consultivo da Universidade de Lisboa (2007-2008) e do jornal Público (de 1990 a 1991 e de 2002 a 2003).

Foi ainda vogal das Ordens Honoríficas Portuguesas, sendo também membro do ECFR-European Council on Foreign Relations (Londres) e do EFLGEuropean Former Leaders Group (França).

Actualmente é uma das Administradoras da Fundação Calouste Gulbenkian, cargo que ocupou primeiro de 2004 a 2012 e que tornou a ocupar de 2014 até ao presente, com permanência prevista até 2019.